Rússia quer produzir berílio, o "material do futuro"

Alexey Kudenko/RIA
Em um mundo em que a tecnologia não para de evoluir, o mesmo se aplica aos materiais usados para a criação e fabricação de dispositivos cada vez mais avançados. Considerado um material do futuro por sua versatilidade, força e leveza, o berílio também é caro, com o preço de US$ 500 por quilo. Sua produção comercial está concentrada em poucas mãos - Estados Unidos, China e Cazaquistão - e, agora, a Rússia também quer entrar neste mercado estratégico.

De acordo com um anúncio de pesquisadores da Universidade Politécnica de Tomsk, o governo russo busca a autossuficiência na produção de berílio e está desenvolvendo uma nova tecnologia para a produção do material. A fábrica será instalada na Sibéria a um custo de U$ 30 milhões e com início da produção comercial em 2020.

Nos últimos anos, o valor do berílio praticamente dobrou por conta do seu uso em lasers na medicina, componentes para carros e telescópios espaciais. Outras aplicações incluem equipamentos militares, como aviões não tripulados e mísseis e máquinas de raios-X nos aeroportos.

Quando associado ao cobre, o berílio é usado para inúmeros fins como molas, giroscópios, naves espaciais e satélites de comunicação. No fundo do oceano, invólucros de berílio e cobre protegem componentes eletrônicos que permitem que os cabos de fibra óptica funcionem com perfeição.

Fonte: Siberian Times / Via: Seuhistoty.com

Hot da semana

Top 10 Países Mais Racistas do Mundo

Nostradamus Profecias para 2015 - 2020. Anticristo e Invasão Alienígena

Dica de filme: Coerência (Coherence) - O que há de quântico em um jantar entre amigos?

Grady Franklin Stiles Jr. - O Lagosta Assassina

O estranho e inexplicável fenômeno da chuva de pedras