O estranho e inexplicável fenômeno da chuva de pedras


Ao longo da história, tem havido inúmeros casos registrados de objetos estranhos que caem do céu - peixes, rãs, doces, água-viva, feijão, nozes, sementes, e toda sorte de objetos bizarros e improváveis. Uma teoria popular explica esses eventos como sendo causada por ventos fortes que levanta as coisas a partir do solo ou água e as atira em direção à cidades e desavisados a muitos quilômetros de distância. Mas esta teoria pode também explicar chuvas de pedras pesadas que têm sido conhecidos para danificar casas e até mesmo matar pessoas e animais?

Uma longa história da chuva de objetos

Um dos primeiros casos registrados de "chuva" de objetos vem dos escritos do filósofo romano e naturalista Plínio, o Velho, que documentaram tempestades de sapos e peixes no século 1 dC no que hoje é a Itália.

No século 3 dC, o antigo retórico e gramático grego Athenaeus escreveu em sua obra Os Deipnosophists (Livro VIII): "Em Paeonia e Dardania ele tem, dizem, até agora choveu sapos; e tão grande foi o número destes sapos que as casas e as estradas estão cheias deles; e, a princípio, por alguns dias, os habitantes, esforçando-se para matá-los, e fechando as suas casas, suportou a pragas; mas quando eles nada fizeram de bom, mas descobriu que todos os seus vasos foram preenchidos com eles, e os sapos foram encontrados para ser cozido e assado com tudo o que comeu, e quando, além de tudo isso, eles não podiam fazer uso de toda a água, nem colocar os pés no chão para os montes de rãs que estavam em todos os lugares, e também estavam irritados pelo cheiro dos que morreram, eles fugiram do país. "



1555 - Gravura de uma chuva de peixes

Desde então, inúmeros outros casos incomuns foram documentadas, incluindo uma tempestade na Itália, em 1840, que depositaram milhares de parcialmente germinadas sementes da árvore de Judas, nativas da África Central; uma camada de cristais de açúcar em 1857 em Lake County, na Califórnia .; mais uma chuva de avelã em Dublin, na Irlanda, em 1867; mexilhões vivos em Paderborn, na Alemanha, em 1892; e abajures em Bath, Inglaterra, em 1894.

Talvez uma das mais emocionantes "chuvas" que ocorreu foi a chuva de moedas do século 16 que caíram do céu em 16 de junho de 1940, na aldeia russa de Meschera. Arqueólogos formularam a hipótese de que um vento forte levou um tesouro enterrado que haviam sido expostos pela erosão do solo, antes de cair de volta para baixo.

Um dos primeiros cientistas a enfrentar os fenômenos estranhos de chuva de objetos foi EW Gudger, um ictiólogo do Museu Americano de História Natural. Gudger publicou um artigo na revista História Natural, intitulado "Rains of Fishes", no início do século 20, em que ele sugeriu quatro possíveis explicações para as duchas de espécies marinhas.

Em primeiro lugar, ele sugeriu que certas espécies de animais "fora de lugar" pode ser simplesmente uma migração. Em segundo lugar, que os peixes ou outras espécies marinhas ficaram retidos em terra depois do estouro de lagos ou riachos. Em terceiro lugar, que os peixes estivados, despertados pelas chuvas, tinha escapado para a superfície. E em quarto lugar, que o peixe tinha sido levada para fora do oceano ou lago por bicas ou tornados e jogou no chão muitos quilômetros de distância.

Trombas Marinhas têm sido apontados como uma das explicações para a chuva de objetos

A última teoria recebeu o maior apoio. Jerry Dennis escreve em seu livro 'Raining Frogs and Fishes: Four Seasons of Natural Phenomena and Oddities of the Sky', que os cálculos teóricos sugerem que o "bolas granizo do tamanho das usadas no golf iriam requerer uma corrente ascendente de mais de 100 quilômetros por hora, o que seria mais do que poderoso o suficiente para levantar pequenos peixes a uma altura suficiente para entrar numa nuvem de tempestade ".

No entanto, algumas ocorrências de queda de objetos não pode ser facilmente explicada por esta teoria. Os fenômenos de chuva de pedras, por exemplo, tem sido conhecida por durar vários dias ou mesmo semanas, e com pedras grandes demais para ser levada a longas distâncias pelo vento.

Chuva de pedras documentados ao longo da história. Um dos relatos mais antigos é de 1557, quando "Conrad Lycosthenes’s Chronicles of Prodigies", descreveu uma chuva de pedras que trazem morte para pessoas e animais.

Durante a Idade Média, as ocorrências de pedras que caem do céu foram atribuídos a criaturas de origem sobrenatural ou mesmo o diabo. Em 1690, o folclorista Robert Kirk escreveu em seu livro "The Secret Commonwealth" que queda de pedras foram causados por habitantes subterrâneos chamados "wights invisíveis" - semelhantes a duendes ou brownies - que lançam as pedras ao redor, mas nunca com a intenção de machucar ninguém. Em 1698, as pedras caíram do céu em New Hampshire, que foi gravado em um panfleto intitulado 'Lithobolia', ou o 'Stone-Throwing Devil'.

Uma ilustração de uma chuva de pedras de "Don Quixote".

Um dos casos mais conhecidos de queda de pedras ocorreu em Harrisonville, Ohio, em outubro de 1901. O Buffalo Express, um pequeno jornal local, informou que em 13 de outubro "uma pequena pedra desabou através da janela da casa de Zach Dye." Ninguém foi visto nas imediações. Mas este foi apenas o começo. Dentro de alguns dias, a cidade inteira foi supostamente atingidos por pedras e pedras caindo de um céu claro. Perplexo a respeito de onde as pedras foram vindo, os habitantes da cidade reuniram todos os homens e rapazes de Harrisonville e descartaram que o fenômeno tenha sido causado por uma gangue de criadores de problemas (pensava-se que as mulheres não seriam capazes de tal ato). As pedras continuam a cair. Alguns dias mais tarde, a chuva de pedras parou tão de repente quanto havia começado.

Houve muitas outras ocasiões documentados de pedras que caem do céu, inclusive em Sumatra (1903), Bélgica (1913), França (1921), Austrália (várias vezes entre 1946 e 1962), Nova Zelândia (1963), Nova Iorque (1973) e no Arizona (1983).

Explicações para Chuva de Pedras

Os cientistas admitiram que realmente não tem uma resposta definitiva para os fenômenos estranhos de pedras chovendo. Ao longo dos anos, muitas teorias foram propostas a partir de atividade poltergeist a seres sobrenaturais, gangues de atiradores de pedras, vulcões, meteoritos, tornados e até castigo divino, como pode ser visto na referência (Josué 10:11): "o Senhor derrubarem grandes pedras do céu sobre eles até Azeca, e eles morreram."

Em 23 de novembro de 2013, milhares de pequenas pedras caíram do céu sobre a Sicília, Itália, que começou após o Monte Etna, um vulcão ativo, jorrou pedras-pome, poeira e cinzas para o céu. Carros ficaram cobertos de pequenas e pontiagudas rochas negras. Isso certamente explica uma ocorrência de queda de pedras. No entanto, muitos eventos registrados não correspondem a esta descrição.



Outra explicação popular são tornados ou condições para tornados. No entanto, as rochas foram transportadas até cair, mesmo em dias de bom tempo e em países que não experimentam tornados. Além disso, os furacões são apenas capazes de escavar os destroços e atirando-o para fora em trajetórias balísticas. Eles não fazem com que os detritos caiam para baixo a partir do céu e longe do ponto de origem.

Alguns especialistas argumentam que as chuvas de pedras podem ser causadas por um meteorito entrando na atmosfera da Terra e se fragmentando em milhares de pedras menores. No entanto, um evento como esse é geralmente acompanhado por um estrondo sônico, o que não foi documentado em qualquer um dos casos relatados, e esta teoria teria um tempo curto, e há documentação de eventos que duraram dias ou mesmo semanas.

Tal como acontece com muitos incomuns e inexplicáveis fenômenos, os cientistas e acadêmicos têm sido relutantes em examinar o assunto de forma rigorosa. Presumivelmente, o exame da natureza das rochas e se eles são locais para a área em que eles caem ou de mais longe, inclusive do espaço a fora, poderia ajudar a, pelo menos, lançar alguma luz sobre mistério. Até então, ficamos com meras especulações sobre o que faz esse fenômeno bizarro.

Fonte: SoulASK | Tradução: Lorde E.S. 

Hot da semana

Top 10 Países Mais Racistas do Mundo

10 Histórias de Navios Fantasmas